Corpo técnico
Lilian Fraiji

Curadora e produtora cultural, radicada em Manaus, Lilian Fraiji é especialista em Gestão e Políticas Culturais pela Universidade de Barcelona e Mestra em Curadoria e Práticas Culturais pela Universidade Ramon Llull, na Espanha. É co-fundadora do programa LABVERDE uma plataforma de promoção de conteúdo multidisciplinar envolvendo arte, natureza, ciência e saberes tradicionais. Possui extensa experiência na organização de eventos interdisciplinares com a promoção de exposições, concertos, festivais, palestras e publicações. Como pesquisadora independente, está interessada em como a cultura se relaciona com a natureza e como a paisagem é transformada e representada no Antropoceno. Foi curadora de inúmeras exposições de arte envolvendo temas relacionados à ecologia, incluindo “Paisagens Invisíveis” (Galeria Stand4 NYC), “Como falar com as árvores” (Galeria Z42-RJ) e “Irreversível”(Paiol da Cultura Manaus). Atualmente coordena o Festival Labverde e colabora com os eventos Sonic Matter: The Witness (Suiça), Ecoartspace (USA) e com a Semana Internacional da Música de São Paulo.

Rita Mesquita

Rita Mesquita vive em Manaus, Amazonas, e é pesquisadora sênior do INPA desde 2000. É bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1985), mestre em Biologia (Ecologia) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (1989) e Ph.D. em Ecologia pelo Instituto de Ecologia - Universidade da Geórgia (1995). Sua pesquisa aborda a ecologia florestal e a recuperação de áreas desmatadas por meio da regeneração natural. Já orientou inúmeros estudantes de iniciação cientifica, mestrado, doutorado e bolsistas de projetos de pesquisa. Entre 2004 e 2008 foi Secretária Adjunta da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - SDS do Estado do Amazonas, e coordenou a criação e implementação de áreas protegidas, zoneamento ecológico-econômico e formulação de legislação sobre gestão ambiental do Estado do Amazonas. Entre 2008 e 2012 foi uma das coordenadoras do Jardim Botânico de Manaus e membro fundador do Museu da Amazônia - MUSA, tendo sido sua primeira Diretora Técnica por 4 anos.  Neste período desenvolveu uma série de programas e projetos educativos e de extensão, sempre buscando fazer a popularização do conhecimento científico. Criou e coordenou por 7 anos (2010-2016) o Programa de Mestrado Profissional em Gestão de Áreas Protegidas da Amazônia - MPGAP - do INPA, do qual é docente até hoje. Atualmente atua como Coordenadora de Extensão do INPA, e dentre as responsabilidades deste setor estão a gestão do Bosque da Ciência, onde fica a Casa da Ciência, que é o centro de visitação/museu. As atividades ligadas à inovação tecnológica, como a incubadora de negócios e o NIT- Núcleo de Inovação Tecnológica do INPA estão ligados à Coordenação de Extensão. Todos têm forte conexão com a divulgação científica, transferência de tecnologias e conhecimentos, extensão rural e popularização da ciência.